Murmúrios nas Brumas...

" Jornal da Luz e das Sombras "

Latest Posts



Os cristais (e as pedras preciosas) são a manifestação mais pura da energia e da luz no plano físico. Os átomos que os compõem estão em perfeita harmonia, e permitem assim a manifestação da luz em forma sólida. Fisicamente já está provado e comprovado que os cristais são os melhores condutores e amplificadores de energia, sendo utilizados na composição de fibra óptica, chips de computadores, fabricação de relógios (Rubi, Quartzo), etc. Da mesma forma, como são condutores, receptores, amplificadores ou geradores de energia, são utilizados metafìsicamente para curas, meditações, energização de ambientes e pessoas, ou de qualquer outro ser vivo.

Os cristais têm vida, são parte de um todo maior formado de energia pura. Tudo o que é energia é vida e tem vida. Esses seres tão especiais podem tornar-se amigos imprescindíveis, ajudando no crescimento espiritual e no autoconhecimento, e principalmente ensinando inúmeras formas de utilizar positivamente sua energia em conjunto com a nossa.
Devemos aprender a nos relacionar com eles da melhor forma possível, e assim estaremos ao mesmo tempo melhorando o relacionamento com nosso Eu Superior, nossos semelhantes, com o planeta, o Universo e com a força maior que é Deus/Deusa/Tudo O Que Existe. É de extrema importância que o coração e a intuição estejam sempre presentes, e milhares de descobertas individuais se oferecerão, a partir do convívio e do relacionamento com esses seres maravilhosos. A simples contemplação de um Cristal de Quartzo ou de uma pedra preciosa ou semipreciosa já nos transmite energia e nos leva a outras dimensões e à percepção de realidades paralelas, através da luz, da pureza e da beleza. Com a ajuda dos cristais, penetramos com mais clareza em nosso mundo interior. O único segredo para o funcionamento perfeito da interacção da energia de um cristal com a nossa própria é a intenção clara.

É preciso saber que o cristal por si só não pode processar nenhum tipo de cura. A iteração de energias é absolutamente necessária. Existem vários tipos de cristais e pedras preciosas, e cada um tem sua energia particular. Para fazer uma comparação prática e fácil, o Cristal de Quartzo seria como um clínico geral, aquele médico da família, que sabe de tudo um pouco, e é também conselheiro, psicólogo, amigo, etc. Já as pedras coloridas são as especialistas, cada qual dominando sua área de energia e de cura, com energias mais específicas. Por isso mesmo, é aconselhável que a primeira pedra a ser adquirida seja um cristal de quartzo simples, de terminação única. A partir do relacionamento com este primeiro cristal, vamos pouco a pouco aumentando nossa colecção e começando a interagir com as diferentes energias das diferentes pedras. 

O primeiro passo é a escolha de nosso primeiro cristal. Às vezes ele nos é presenteado, às vezes o encontramos por acaso, às vezes o adquirimos. Neste último caso é aconselhável sentir e olhar para vários cristais, e escolher exactamente aquele que nos atrair, o que chamar nossa atenção. É comum dizer-se que não escolhemos um cristal, é ele que nos escolhe. O importante é trazê-lo para casa e a partir do primeiro momento estabelecer um relacionamento. De posse do cristal, procede-se à sua limpeza e energização

Os cristais são usados basicamente para amplificar e equilibrar as energias da pessoa que os está utilizando. A forma mais prática para despertar as energias dos cristais é colocar na mente uma intenção clara e simples, enquanto os segura ou olha para eles. Com isto em mente, os diversos cristais e pedras podem ser utilizados para cura (física, emocional, mental, espiritual), protecção, equilíbrio, expansão, manifestação e meditação. Em alguns casos, podem ser colocados sobre partes específicas do corpo, principalmente sobre os chakras.
 
Os principais usos dos cristais são: - Cristal Pessoal: Seleccione um cristal de terminação única (ponta) para ser seu cristal pessoal, aquele que você carrega consigo todo o tempo, usa em meditações, coloca à noite sobre sua mesa de cabeceira ou em baixo da almofada e que seria como o seu amigo mais íntimo e confidente. Para carrega-lo use um saquinho de couro, algodão, seda ou veludo. - Cristais para Cura e Remédios: Seleccione alguns cristais especificamente para este fim. Não use o seu cristal pessoal em outras pessoas, pois ele estará carregado com sua própria energia. Use os cristais de cura para equilibrar os chakras de uma outra pessoa, para aliviar dores ou energizar. Para isto, visualize luz branca e direccione a ponta do cristal para as partes do corpo da pessoa nas quais deseja trabalhar. Pode-se ainda fazer remédios (elixires) com os cristais e pedras preciosas, energizando a água com eles, colocando-os em vidros com óleos de massagem, cremes hidratantes, etc. 

                                                                                                                                                                Texto Por Antonio Duncan Imagem retirada do weheartit.com


 




Sou herdeira das Deusas, Rainhas e Sacerdotisas do passado e as represento hoje aqui trazendo a magia da Lua e a força da Grande Mãe à Terra. 

Nos momentos difíceis da minha vida, nos momentos em que me faltar sabedoria, acredito e tenho a ajuda das minhas antepassadas.

Que no momento que eu olhar o céu nocturno eu saiba que tenho a mesma força das mulheres e homens que reinaram antes de mim e o fizeram guiados pela sabedoria da Grande Deusa.

Que eu como sacerdotisa da Grande Mãe jamais me esqueça do meu caminho e quando isto me ocorrer que sempre eu me religue ao poder da Terra Mãe e a força do Senhor da Natureza.

Que eu não tenha medo de olhar o mundo como minhas antepassadas que reinavam sem medo em suas comunidades, países e reinos.

Que eu seja sempre a sacerdotisa que acende a fogueira e conhece todos os caminhos do Grande Rito.

Que eu seja a bruxa e a feiticeira, a senhora que conhece os segredos da terra e da magia, que eu seja a Senhora da Vida, senhora do meu próprio destino e rainha de mim mesma exercendo a minha própria soberania.

Que eu jamais me permita subjugar ou controlar um ser para igualmente jamais ser subjugada e controlada.

Que eu sempre me lembre que todos os alimentos com que me nutro, as frutas , as ervas, as sementes e os vegetais, o leite e o pão, os animais que lavram a terra e os seres que voam provem do Útero da Mãe e como tal sejam sempre louvados e abençoados para que a colheita da minha vida, da minha alma seja sempre farta.

Que não haja em mim medo da morte e da mortalha e que eu saiba que sempre e sempre ressurgirei para uma nova vida, até que eu tenha toda a sabedoria e possa me deixar levar minha alma pelas mares do fluxo da Grande Mãe.

Que eu jamais tema a mim mesma, e minha face escura de senhora das mortalhas, ceifeira, rainha do caos, amante e feiticeira pois todos as Faces são Uma e nisto esta a sabedoria.

Que eu jamais tema a velhice e o tempo em que o sangue sagrado cessa de ser deitado a Terra, pois após a Jovem e a Mãe, sou a Grande Sábia, a Velha Anciã, a sacerdotisa de tempos passados e nisso se conserva toda a minha juventude e sabedoria.

Por isso sou maga, sacerdotisa e feiticeira.

Que assim seja...
Que assim se faça...

Autor desconhecidoImagem: High Priestess by Jane Starr




War of the Aesir and Vanir Emil Doepler

Um dia, quando o mundo ainda era jovem, bem antes de se formar o solo de Midgard, uma bruxa chegou à Ásgarðr. O seu nome era Gullveig, e ela tinha um ardente desejo por ouro. Não falava sobre nada que não fosse o quanto ela amava ouro, até que Óðinn e todos do Aesir cansaram -se dela. Ao fim de uma refeição, decidiram que o mundo ficaria melhor sem a ambiciosa Gullveig. Então ela foi torturada e queimada pelo Aesir, mas não conseguiram matá -la. Foi queimada 3 vezes, e 3 vezes renasceu e saiu do fogo. A ela foi dado um outro nome, chamaram-na Heid, a Cintilante. Ela era a Bruxa Suprema, podia ver passado e futuro, encantar varinhas de madeira, lançar feitiços, era uma mestra da magia.

Quando os Vanir souberam como Gullveig foi recebida pelos Aesir, ficaram furiosos com tamanha falta de hospitalidade. Juraram vingança e prepararam-se para a guerra. Mas Óðinn podia ver e ouvir tudo o que estava abaixo, assim viu os Vanir afiando as suas lanças. Então os Aesir começaram a polir os seus escudos.

Logo encontraram-se ambos no campo de batalha. E então começou a primeira guerra da história quando Óðinn arremessou a sua lança aos Vanir. A guerra continuou por muitos anos, e ficou claro que nenhum lado estaria apto a derrotar o outro.

Logo as duas partes decidiram que uma trégua seria melhor que o caos em que se encontravam. Os deuses reuniram-se e discutiram sobre de quem seria a culpa pela guerra. Os Vanir disseram que era culpa dos Aesir, e vice -versa. O acordo final seria que os Aesir e os Vanir viveriam lado a lado, em paz, e como exemplo disso eles trocariam líderes.

Os Vanir mandou um de seus grandes líderes, Njord, para viver nos Aesir. Frey e Freyja, seus filhos, acompanharam-no. Também mandaram o mais sábio dos Vanir, Kvasir, para viver em Ásgarðr. Njord e Frey assistiriam aos sacrifícios, enquanto Freya ensinaria a todos os Aesir tudo o que ela sabia sobre bruxaria e magia.

Igualmente, os Aesir enviaram Honir, e o sábio Mimir para viverem em Vanaheim. Honir era bem criado, apontado comoum excelente líder, tanto na paz como na guerra. Eles foram aceites e bem recebidos pelos Vanir. Honir foi apontado como líder, e Mimir seria o seu braço direito.

Depressa os Vanir acharam que não tinham feito uma boa opção, e decapitaram Mimir, que enviaram a cabeça de volta para Óðinn. Este pegou na cabeça, poliu-a - com ervas de maneira a que esta nunca apodreceria. Lançou encantos e fez com que a sabedoria de Mimir se tornasse a Sua Sabedoria.

fonte: Texto da extinta página Templo de Freyja 
               adaptado por Brydea Arianell





A União europeia pretende pôr em execução uma directiva que, como tantas outras anteriores, só serve os grandes interesses económicos capitalistas – as multinacionais – sem o mínimo respeito pelos cidadãos europeus a saúde e a liberdade de escolha.

Trata-se da diretiva 2004/24/CE relativamente à qual tem havido o maior silêncio da parte dos órgãos da comunicação social em todos os países da União Europeia, que como já é habito é camuflada com novelas, reality shows, futebol e noticias que não nos dizem respeito sobre a vida privada e escândalos ... sem qualquer interesse evolutivo da sociedade e do ser Humano.

Esta directiva quer proibir o acesso a todas as plantas medicinais, chás, ervas, compressas, ou a medicina alternativa Ayurvédicas ou Chinesa, entre outras palavras a qualquer direito de cura natural. Esta apenas serve para dar total poder de controlo as empresas farmacêuticas, obrigando qualquer pessoa a comprar as mesmas ervas feitas em laboratórios após mutilar animais apenas pelo prazer de embolsarem o dinheiro todo para eles.

Por toda a parte existem plantas à nossa espera, e quer as plantas que cultivamos nos nossos jardins quer as que nascem espontaneamente nos campos, quase todas elas nos fornecem uma variada escolha de cura.. elas fizeram parte da medicina primitiva, foi o homem que as colheu e experimentou Foram os nossos ancestrais que as testaram e as trouxeram para o conhecimento a ciência moderna.

Não poder escolher entre um medicamento natural ou quimicamente preparado pelas industrias capitalistas é um atentado a Liberdade de escolha e todos devemos nos unir para impedir que nos obriguem a dar dinheiro por algo que é de todos nos e que nos pertence por direito de Herança - a TERRA - .

A petição tem de ser assinada ou na página em francês

Ou na página em inglês




O Hidromel é uma bebida alcoólica fermentada à base de mel e água, sendo utilizados, em geral na sua produção, uma proporção de uma parte de mel por duas de água, mas pode variar conforme a receita ou a região de produção. Consumida desde a antiguidade, a sua fabricação é anterior à do vinho e seguramente à da cerveja.

Os nossos ancestrais dedicavam esta bebida aos Deuses e era utilizada de forma cerimonial. Varias culturas antigas eram consumidoras desta bebida os celtas, os saxões e os vikings. No Walhalla, "paraíso" dos guerreiros Vikings, as Valquírias saudavam os recém chegados com cornos abundantes de hidromel. Ja no "paraíso" celta, corre um rio de hidromel. Os Gauleses consideravam-na como a bebida de forca, jovialidade e alegria. Também era conhecido o consumo de uma bebida similar pelos maias e na Grécia clássica, chamava-se "melikraton" e, pelos romanos, era conhecida pelo nome "agua mulsum", ainda que esta possa ser uma variante feita com vinho de uva adocicado com mel.

O mel era visto acima de tudo pelas suas propriedades curativas e afrodisíacas.
Existia a tradição de que os casais recém-casados deveriam consumir esta bebida durante o primeiro ciclo lunar após as bodas para nascer um filho varão. Daí surgiu a tradição actual da lua de mel.

O hidromel pode ser bebido enquanto aperitivo principalmente depois das refeições, ajuda na digestão. Podem-se fazer cocktail, ou utilizar na cozinha em alternativa ao vinho. Tónico e fortificante totalmente natural ajuda nas lavagens de bocas ou nas dores de garganta, já para não falar da sua vertente alegre para bons convívios em ambientes de festas.

Uma coisa é certa esta Bebida feita das dádivas da Terra era sem duvida um presente dos Deuses em todo o mundo antigo....

Seguem-se algumas receitas retiradas ao longo do tempo em diversos sítios da Internet... espero vir a acrescentar mais receitas pois Hidromel existem muitas e muitas receitas possíveis


  • HIDROMEL SUAVE

  • - 1 litro de água, de preferência mineral (não deve ser da torneira)
  • - 1 chávena de mel
  • - 1 limão cortado
  • - 1/2 colher de chá de noz-moscada

  • Ferva todos os ingredientes. Enquanto ferve,
  • retire a "nata" com uma colher de pau. Quando não estiver mais a soltar"nata"
  • acrescente:
  • - Uma pitada de sal
  • - Sumo de meio limão
  • Coe e deixe ficar frio.


 Hidromel II

Ingredientes:
- 2kg de mel novo
- 50l de água
- 1 punhado de alecrim
- 1 punhado de tomilho
- 1 punhado de louro
- 1 punhado de roseira brava
- 2 ou 3 punhado de malte moído
- tostadas com levedura
- 45g de cravos
- 45g de noz-moscada
- 45g de macis

Procedimento:
Ferva
o mel novo na água. Coe bem. Acrescente os punhados de alecrim,
tomilho, louro e roseira brava. Ferva a mistura por uma hora, pondo-a
em seguida num tonel com o malte moído. Mexa até estar tépido e coe num
pano passado para outro tonel.

Espalhe um pouco de tostadas com
levedura e despeje o líquido. Quando o hidromel estiver coberto de
levedura, despeje em uma pipa. Amarre os cravos, os macis e a
noz-moscada num saco e pendure na pipa. Feche a pipa por seis meses e
engarrafe. Certifique-se de que todos os recipientes foram
esterilizados antes do uso.

Hidromel com chá

Ingredientes:
- 1 litro de chá mate
- 1 limão grande
- 1/2 copo de mel
Modo de fazer:
Enquanto o chá estiver quente, adicionar algumas lascas de limão.
Deixar amornar e coar.
Adicionar o mel e o sumo de limão.
Colocar gelo à vontade.

 Hidrómel rápido

Para 2 Litros

-1.2 kg de mel;
-2.5 l de agua mineral;
-2 c. de café de levedura de cerveja ou de padeiro; ou
-1/2 c de café de gengibre em pó;
-1/2 c de café de pimenta;
-1/2 c de café de cardamomo em pó;
-4 cravos-da-índia moídos;


No recipiente ferva o mel até ficar liquido e escoe-o.

Acrescente a água quente, dilui-lo bem e ferver outra vez até ele reduzir um quarto.
Quando
estiver verta o todo para um jarro até ele ficar morno e acrescente a
levedura tendo o cuidado de misturar bem. Meta todas as especiarias
dentro de um saquinho de linho bem atado e largue-o dentro do jarro e
cubra-o com um pano.

Meta
em cima do radiador mesmo na cozinha mas tenha o cuidado de por de
baixo do jarro um prato fundo para o caso de vir por fora. Ao fim de 2,
3 dias engarrafar e deixar em local fresco e escuro. Lembre-se que
quanto mais tempo mais ele fica apurado.


Hidromel Russo

Ingredientes para 15 Litros de água:

6 kg de mel,
3 c de levedura de cerveja,
15 g de canela,
15 g de cardamomo em pó
25g de gengibre


Preparação:

Numa
recipiente bastante grande ferva o mel e escoe-o. Depois acrescente a
agua as especiarias e deixe ferver até que o líquido tenha reduzido
mais ou menos um quarto. Retire então o recipiente do lume e espere que amorne para acrescentar a levedura diluída em um pouco de água.

Deixe repousar uma noite ou um dia inteiro.

Depois escoe de novo e mude-o para um barril bem lacrado e deixe repousar desta vez por 15 dias num sítio fresco.

Passado 15 dias engarrafe o hidromel e guarde-o deitado num lugar fresco e espere 2 meses antes de o saborear.


Texto desenvolvido e pesquisado em diversas fontes
 por Brydea Arianëll 





O simples uso de um cristal pode ajudar a equilibrar as energias do nosso corpo, quando estamos mal ou que o nosso corpo esta ferido das agressões mundanas ao que o expomos, podemos equilibrar e tentar melhorar o nosso organismo com um simples gesto. Evidentemente que o uso de cristais não impede uma visita cordial ao medico de família. Aqui segue uma pequena lista sintetizada das pedras e cristais associadas a cada mal... 


Abdómen - Citrino, Malaquita, Obsidiana, Opala, Pedra da Lua, Peridoto, Pérola, Pirita, Quartzo (cristal), Safira, Topázio Imperial.

Ácido Úrico - Enxofre, Peridoto.

Apêndice - Enxofre.

Artérias - Hematita, Rubi.

Audição - âmbar, Azurita, Ônix, Rodonita, Rubi, Zircão.

Baço - Água Marinha, Albita, Alexandrita, Calcita, Citrino, Coral, Enxofre, Heliotrópio, Jadeíta, Madeira Petrificada, Malaquita, Nefrita, Opala, Pedra da Lua, Peridoto, Pérola, Quartzo Rosa, Rubi, Serpentina, Topázio Imperial.

Bem estar geral - Hemimorfita, Malaquita, Quartzo (Cristal), Smithsonita.

Bexiga - Enxofre, Jaspe, Peridoto, Uvarovita, Vanadinita.

Boca - Água Marinha, Celestita, Fluorita, Quartzo Azul, Topázio Azul, Turquesa.

Cabeça - Ametista, Charoíta, Diamante, Diamante Herkimer, Malaquita, Selenita.

Cabelos - Galena, Magnetita, Ônix, Turquesa, Zincita.

Células - Apofilita, Hemimorfita, Turquesa.

Cérebro - Ametista, Azurita, Charoíta, Cianita, Diamante, Diamante Herkimer, Fluorita, Quartzo Rutilado, Safira, Selenita, Sugilita.

Cóccix - Crisocola, Opala Negra, Turmalina Preta.

Cólon - Ágata Musgo, Citrino, Enxofre, Peridoto.

Coluna Vertebral - Fluorita, Hematita, Selenita, Tanzanita.

Coração - Adamita, Ajoíta, Coral, Cuprita, Diopsídio, Dioptásio, Esmeralda, Granada, Jade do Transvaal, Jadeíta, Malaquita, Nefrita, Peridoto, Quartzo Rosa, Rubelita, Rubi, Serpentina, Uvarovita, Verdelita.

Cordas Vocais - Água Marinha, Celestita, Crisocola, Indicolita, Quartzo Azul, Topázio Azul, Turquesa.

Dentes - Fluorita, Howlita, Magnesita, Vesuvianita.

Digestão - Âmbar, Apatita (verde, amarela), Bixbita, Brasilianita, Citrino, Crisoberilo, Enxofre, Malaquita, Peridoto, Smithsonita, Topázio Imperial.

Endorfina - Diamante.

Envelhecimento - Ajoíta, Apofilita, Hemimorfita, Smithsonita, Turquesa.

Enzimas - Pirita.

Esôfago - Citrino, Crisocola, Malaquita, Peridoto, Topázio Imperial.

Esqueleto - Cuprita, Dolomita, Fluorita, Howlita, Lápis Lázuli, Quartzo (cristal), Selenita.

Estômago - Citrino, Enxofre, Malaquita, Peridoto, Smithsonita, Topázio Imperial.

Faringe - Água Marinha, Celestita, Crisocola, Malaquita, Quartzo Azul, Smithsonita, Topázio Azul.

Fertilidade - Coral, Cornalina, Crocoíta, Malaquita, Rubelita, Thulita.

Fígado - Água Marinha, Azurita-Malaquita, Bixbita, Citrino, Enxofre, Esmeralda, Granada, Jaspe, Malaquita, Peridoto, Quartzo Azul, Quartzo Rutilado, Topázio Imperial.

Força Vital - Calcita Vermelha, Crocoíta, Esmeralda, Hemimorfita, Malaquita, Peridoto, Piromorfita, Quartzo (Cristal), Realgar, Selenita.

Gânglios - Indicolita, Jadeíta, Lápis Lázuli, Quartzo Azul, Quartzo Rosa.

Garganta - Ágata Azul Rendada, Água Marinha, Angelita, Celestita, Cianita, Crisocola, Quartzo Azul, Shattuckita, Topázio Azul, Turquesa.

Gengivas - Piromorfita.

Glândula Pineal - Calcita Amarela, Diamante, Diamante Herkimer, Halita, Malaquita, Opala Branca, Pedra da Lua, Quartzo (Cristal) , Selenita, Sugilita, Zircão.

Glândula Pituitária - Ametista, Diamante, Diamante Herkimer, Jaspe Paisagem, Lápis Lázuli, Malaquita, Opala Branca, Pedra da Lua, Quartzo (Cristal), Rubi, Safira, Selenita, Sugilita, Topázio Incolor, Zircão.

Glândulas Supra-renais - Cianita, Opala, Peridoto, Turmalina Preta.

Glóbulos Brancos - Coral, Halita, Quartzo (cristal).

Glóbulos Vermelhos - Ágata de Botswana, Cuprita, Hematita, Malaquita, Opala de Fogo, Pirita, Quartzo (cristal), Quartzo Rosa.

Hemoglobina - Esmeralda, Lápis Lázuli, Rubelita, Verdelita.

Hiato - Citrino, Enxofre, Peridoto, Topázio Imperial.

Hormônios - Granada, Kunzita, Rubelita, Verdelita.

Intestinos - Citrino, Cornalina, Enxofre, Granada, Obsidiana, Pedra da Lua, Peridoto, Pérola, Quartzo (cristal), Safira.

Juntas - Fluorita.

Laringe - Água Marinha, Celestita, Crisocola, Indicolita, Jadeíta, Morganita, Quartzo Azul, Smithsonita, Topázio Azul, Turquesa.

Longevidade - Ajoíta, Apofilita, Cinábrio, Hemimorfita, Jadeíta, Madeira Petrificada, Quartzo Rutilado, Smithsonita, Topázio Imperial.

Mãos - Turquesa.

Medula - Crisocola, Heliotrópio, Selenita.

Metabolismo - Água Marinha, Âmbar, Ametista, Azurita, Citrino, Coral, Crisocola, Cuprita, Enxofre, Galena, Granada, Indicolita, Jadeíta, Lápis Lázuli, Madeira Petrificada, Morganita, Opala Negra, Rubi, Safira, Sodalita, Turmalina Melancia.

Músculos - Amazonita, Apatita, Aventurina, Azurita-Malaquita, Cianita, Citrino, Crisoprásio, Enxofre, Halita, Lepidolita, Morganita, Obsidiana, Smithsonita, Turquesa.

Narinas - Água Marinha, Celestita, Crisocola, Quartzo Azul, Smithsonita, Topázio Azul, Turquesa.

Nervo Ciático - Cuprita, Zircão.

Nutrição - Citrino, Coral, Jaspe, Topázio Imperial.

Olfato - Água Marinha, Celestita, Jaspe, Quartzo Azul, Topázio Azul, Vesuvianita.

Olhos - Apatita (azul), Azurita, Indicolita, Jadeíta, Lápis Lázuli, Malaquita, Ônix, Peridoto, Rubi.

Ossos - Ágata Azul Rendada, Calcita (todas), Dolomita, Fluorita, Howlita, Magnesita, Magnetita.

Ouvidos - Azurita, Indicolita, Zircão.

Ovário - Cornalina, Crisocola, Crisoprásio, Crocoíta, Opala Negra, Quartzo Rosa.

Oxigenação do Sangue - Cuprita, Realgar.

Paladar - Água Marinha, Celestita, Quartzo Azul, Topázio Azul, Topázio Imperial.

Pâncreas - Ágata Musgo, Alexandrita, Ametista, Bixbita, Calcita, Citrino, Enxofre, Esmeralda, Malaquita, Opala, Pedra da Lua, Peridoto, Quartzo Enfumaçado, Quartzo Rosa, Topázio Imperial.

Pele - Ágata de Botswana, Azurita-Malaquita, Cornalina, Enxofre, Galena, Granada, Jaspe, Magnetita, Ônix, Pérola, Pirita, Smithsonita, Tanzanita, Turquesa, Variscita, Zincita.

Pênis - Cornalina, Crocoíta, Hemimorfita, Lingam, Wulfenita.

Pernas - Quartzo Enfumaçado, Turmalina Preta.

Pés - Quartzo Enfumaçado, Turmalina Preta.

Plexo Solar - Âmbar, Citrino, Enxofre, Malaquita, Pedra do Sol, Safira, Topázio Imperial.

Próstata - Cornalina, Crisoprásio, Selenita, Variscita, Wulfenita, Zincita.

Pulmões - Adamita, Ágata de Botswana, Ágata Paisagem, Albita, Amazonita, Cornalina, Crisocola, Cuprita, Fluorita, Galena, Granada, Hematita, Indicolita, Lápis Lázuli, Malaquita, Morganita, Quartzo Azul, Quartzo Rosa, Serpentina, Uvarovita, Verdelita.

Respiração - Água Marinha, Celestita, Crisocola, Malaquita, Quartzo Azul, Topázio Azul, Turquesa.

Rins - Água Marinha, Aventurina, Calcita, Citrino, Diopsídio, Enxofre, Esmeralda, Granada, Halita, Jadeíta, Malaquita, Nefrita, Ônix, Peridoto, Quartzo Enfumaçado, Quartzo Rosa, Rodocrosita, Safira, Serpentina, Uvarovita.

Rugas - Turquesa.

Sangue - Aventurina, Galena, Granada, Heliotrópio, Hematita, Hemimorfita, Jade do Transvaal, Realgar, Rodonita, Rubi, Thulita.

Sistema Cardiovascular - Adamita, Dioptásio, Esmeralda, Heliotrópio, Hematita, Jade do Transvaal, Kunzita, Malaquita.

Sistema Circulatório - Ágata Musgo, Cuprita, Diamante, Esmeralda, Galena, Granada, Heliotrópio, Hematita, Jade do Transvaal, Magnetita, Malaquita, Pirita, Quartzo (cristal), Quartzo Rosa, Realgar, Rubi,
Turquesa, Variscita, Verdelita.

Sistema Digestivo - Âmbar, Apatita (verde, amarela), Bixbita, Brasilianita, Citrino, Crisoberilo, Dolomita, Enxofre, Lepidolita, Malaquita, Peridoto, Smithsonita, Topázio Imperial, Verdelita.

Sistema Endócrino - Ágata de Botswana, Âmbar, Ametista, Magnetita, Malaquita, Pedra da Lua, Peridoto, Sodalita, Topázio Imperial, Turmalina Melancia, Verdelita.

Sistema Imunológico - Água Marinha, Albita, Cuprita, Esmeralda, Heliotrópio, Realgar, Rubi, Turmalina Preta.

Sistema Linfático - Ágata Musgo, Coral, Esmeralda, Halita, Lápis Lázuli, Quartzo (cristal), Sodalita.

Sistema Nervoso Central - Ágata de Botswana, Água Marinha, Albita, Alexandrita, Âmbar, Ametista, Aventurina, Barita, Cuprita, Diamante, Diamante Herkimer, Halita, Magnetita, Malaquita, Ônix, Pirita, Quartzo (cristal), Rubi, Selenita, Sugilita, Tanzanita, Variscita, Zircão.
Sistema Reprodutor - Cornalina, Crisocola (feminino), Crocoíta, Hemimorfita, Unakita, Vanadinita, Variscita, Wulfenita.

Sistema Respiratório - Água Marinha, Celestita, Crisocola, Cuprita, Malaquita, Quartzo Azul, Topázio Azul, Turquesa, Verdelita.

Tato - Cornalina, Turquesa.

Tecidos - Apofilita, Hemimorfita, Malaquita, Selenita, Smithsonita, Turquesa.

Testículos - Alexandrita, Cornalina, Crisoprásio, Crocoíta, Diamante, Heliotrópio, Hemimorfita, Quartzo Rosa, Wulfenita.

Timo - Água Marinha, Albita, Ametista, Aventurina, Azurita-Malaquita, Coral, Cuprita, Esmeralda, Halita, Jadeíta, Lápis Lázuli, Malaquita, Quartzo Azul, Rubi, Serpentina.

Tiróide - Água Marinha, Âmbar, Ametista, Azurita, Celestita, Crisocola, Galena, Granada, Indicolita, Jadeíta, Lápis Lázuli, Madeira Petrificada, Morganita, Quartzo Azul, Sodalita, Topázio Azul.

Unhas - Ágata Azul Rendada, Ônix.

Útero - Cornalina, Crisocola, Crocoíta, Heliotrópio, Wulfenita.

Vagina - Cornalina, Crocoíta, Hemimorfita, Wulfenita.

Vértebras - Água Marinha, Albita, Âmbar, Azurita-Malaquita, Coral, Esmeralda, Lápis Lázuli, Magnetita, Pedra da Lua, Pérola, Pirita, Safira.

Vesícula - Citrino, Enxofre, Jaspe, Malaquita, Peridoto, Topázio Imperial.

Visão - Apatita (azul), Aventurina, Azurita, Barita, Ulexita.

Vitalidade -Aventurina, Azurita, Boji Stone, Calcita Vermelha, Coral, Cornalina, Crocoíta, Diamante, Diamante Herkimer, Granada, Heliotrópio, Hemimorfita, Madeira Petrificada, Malaquita, Pedra do Sol, Peridoto, Pérola, Piromorfita, Quartzo (Cristal), Quartzo Vermelho

Tabela Por Antonio Duncan
Imagem de earthlyspirit.tumblr.com



 imagem by the Druid Craft Tarot


No divino impudor da mocidade,
Nesse êxtase pagão que vence a sorte,
Num frémito vibrante de ansiedade,
Dou-te o meu corpo prometido à morte!

A sombra entre a mentira e a verdade...
A nuvem que arrastou o vento norte...
Meu corpo! Trago nele um vinho forte:
Meus beijos de volúpia e de maldade!

Trago dálias vermelhas no regaço...
São os dedos do sol quando te abraço,
Cravados no teu peito como lanças!

E do meu corpo os leves arabescos
Vão-te envolvendo em círculos dantescos
Felinamente, em voluptuosas danças...
Florbela Espanca


©Kevenn T. Smith 2009

Ao longo dos séculos, a imagem mítica do 'feminino' evoluiu muito. Primeiro foram as deusas paleolíticas, depois Isthar na Mesopotâmia, ísis no Egipto e as deusas do mundo clássico... sem nunca ocupar o seu posto original. O mito da deusa perdeu-se e a divindade masculina foi destronando o seu papel. Agora que os modelos do masculino e do feminino se confundem, torna-se necessário conhecer profundamente qual a natureza da antiga deusa-mãe.

Uma deusa mágica rege cada mês do ano. Ela descobre-nos o nosso autêntico 'eu' e, o que é mais importante, o trabalho interior a realizar para alcançar a felicidade segundo esta...

Desde os tempos mais remotos da humanidade que o papel das deusas esteve sempre relacionado com a força feminina que interveio na criação do Céu e da Terra. Segundo a cultura, a religião ou a raça, umas falam de virgens, outras da união do yin e do yang (sendo o yin a parte feminina da criação), do eterno feminino divino, da grande 'mãe', da criadora... Há inclusive quem reconheça uma parte feminina nascida de Deus e esta divindade é denominada 'deusa'. Esta emanação feminina encerra todos os atributos do Universo: criação, destruição, transformação, protecção, amor, vento, chuva, etc. Nestes tempos de ruptura de modelos e de respeito pela voz das mulheres, a deusa levantou-se do silêncio imposto por certas culturas e religiões e deu lugar a estudos não só de índole espiritual, como também de outras ciências como a antropologia, a sociologia, a psicanálise, a literatura, etc. Isto permitiu descobrir que aquilo em que se acreditava como mito é ao mesmo tempo uma parte muito real do nosso mundo quotidiano. Este sagrado feminino representado pela deusa convida-nos a tentar alcançar um mundo mais rico e equilibrado. A força espiritual que advém do eterno feminino divino, honrado para todo o sempre, permite-nos aproveitar, durante o ano, não só a sua protecção, como também a sua sabedoria quotidiana para fazer do dia-a-dia uma experiência de motivação e estímulo.

Isthar by Pamela Matthe

Isthar rege Janeiro

Recebemos um novo ano e com ele a esperança de transformação, produtividade e fecundidade. Isthar, senhora da vida, dá-nos as boas-vindas e inspira-nos a sonhar, a planear, a colocar metas, deixando para trás o que cremos estar a impedir o nosso avanço pelo novo ano. Este mês, a deusa manifesta--se com duas caras, que olham para o passado e para o futuro ao mesmo tempo. Representa-se com a lua fria, chamada a lua da renovação da terra. Na Antiguidade semeava-se o trigo nesta época como promessa de abundância e fertilidade para o ano.

As suas recomendações:

  • A pedra de Isthar é a pérola. Use uma jóia com uma pérola durante este mês para estimular a actividade em todos os aspectos da sua vida.
  • Há uma lenga-lenga que se pode repetir todas as semanas: "Purifico-me de pensamentos negativos, liberto-me dos velhos laços do passado, louvo e solto o passado. Atraio a saúde, a prosperidade e a harmonia. Perdoo-me e perdoo todos os que me rodeiam. Que o meu espírito entre numa nova vida, como a seiva penetra na árvore".
  • Devemos aproveitar as propriedades curativas que esta deusa tem para as articulações e para a pele, preparando curas de prevenção para algumas doen¬ças (especialmente de pernas e pés).
  • Podemos misturar óleo de amêndoas e folhas de bétula maceradas, deixando esta mistura num lugar escuro durante três dias. Deve ser usada diariamente, logo depois do duche, massajando a zonas doridas ou os pés e as pernas
  • Também é boa ideia usar, este mês, um Diário ('diário de Isthar') e escrever nele os nossos propósitos e objectivos para o ano. Podemos forrá-lo com um tecido de cor branca (a cor do mês).
  • Podemos oferecer um jantar a uns amigos num dia de lua cheia, servindo-lhe o prato favorito da deusa: peru.
A sua mensagem: iniciar, conceber, originar, criar.

Brighde by Stuart Littlejohn

Brígida (ou Candelária) rege Fevereiro

O nome deste mês deriva da palavra latina februare, que significa purificar, por isso, a deusa Brígida, também conhecida por Belisana ou Brigit, preside a este mês na qualidade de deusa do fogo. A tradição de purificar através do fogo fez com que este seja também o mês das candeias. É o momento em que a terra desperta, mesmo que ainda coberta pelos gelos invernais. A Primavera aproxima-se e convida-nos a viver as emoções, a semear a esperança e a renovação.

As suas recomendações:

  • O dia dois de Fevereiro é perfeito para preparar o 'kildare' ou o 'caldeirão mágico': Arranje um recipiente que suporte o calor, de preferência redondo (que se assemelhe à forma do útero) e ferva sementes de funcho e folhas de hortelã-pimenta. O líquido obtido deve ser servido numa reunião de amigos, como um chá para purificação do corpo. Também pode fazer uma fogueira e sentar-se à volta dela, dando graças à terra-mãe por tudo o que se tem. Escreva três desejos em papéis coloridos (individualmente) e atire-os para a fogueira para que ardam, atraindo assim a realização dos mesmos.
  • Durante este mês deveríamos usar com frequência a cor vermelha e ametistas. Estas pedras são igualmente boas para o local de trabalho ou para o quarto de dormir.
  • Em noites de lua nova pode organizar jantares à luz de velas vermelhas e com pratos à base de pato.
  • Também pode fazer purificações com fogo em casa, utilizando folhas de louro seco, e repetindo em cada divisão a seguinte lenga-lenga: "Que este fogo afaste de minha casa tudo o que seja contra a harmonia, a prosperidade e o amor. Que reine a paz para os meus amigos e familiares e para mim também".
A sua mensagem: purificar, transformar, renascer e limpar a vida através do fogo, de modo a equilibrá-la.

Aphrodite by by Michele-lee Phelan

Afrodite rege Março

Este mês deve o seu nome a Marte, deus da guerra. A sua relação com Afrodite (deusa do amor e da transformação e a primeira a mulher que nasceu do oceano da Criação) centra-se na sua força para desencadear paixões arrebatadoras, cujo limite está entre o amor e a guerra.

As suas recomendações:

  • Há que aproveitar este mês para nos transformarmos e nos libertar-mos das feridas emocionais. Podemos ajudar-nos com a seguinte lenga-lenga: "Senhora do amor, traz a mim a paz e a esperança que brinda ao amor. Afasta da minha alma tudo o que for contra a felicidade e a alegria; para que possa ser amado e amar sem medos".
  • Este mês, o vermelho continua como a cor de eleição e devem usar-se pérolas e jóias de prata.
  • Na lua nova organize um jantar com velas brancas e prateadas, rosas vermelhas e pratos à base de leite e carne branca.
A sua mensagem: ame plenamente com liberdade e alegria.

Demeter by Michele-lee Phelan
 Demetér rege Abril

É a deusa grega da agricultura ("deusa mãe" ou "mãe da cevada") que nutre a terra verde e jovem e representa o ciclo da vida e da morte. É a protectora do casamento e preside ao mês de Abril, pois simboliza a porta da vida numa altura em que a Primavera renasce com todo o seu esplendor. Demetér ensinou à humanidade as artes da agricultura: semear, arar, apanhar, etc. Agora, convida-nos a recolher os frutos do que semeámos nos meses anteriores.

As suas recomendações:

  • Devemos preparar um saquinho de tecido verde no qual introduzimos um pouco de mirto. Depois há que dá-lo ao nosso par numa noite de lua cheia, rezando pelo amor e pela harmonia eterna na relação.
  • Não será de mais associar-se a um movimento feminino ou trabalhar num grupo para apoiar uma causa.
  • Usar a cor verde, diamantes ou pedras de cristal transparente e queimar muito incenso de salgueiro ou sândalo. 
A sua mensagem: germinar, florescer, prosperar.

Maia by shinigami

Maya rege Maio

Do grego maia (mãe), assim se chama a deusa sânscrita da ilusão e filha de Atlas (mãe de Hermes). Deusa da Primavera, dadora de vida e destruidora de todo o mal, convida-nos a enfrentar o futuro com optimismo, a levar a cabo novos projectos (inclusive ter um filho).

As suas recomendações:

  • Invoca a mãe divina desde o primeiro dia do mês, dizendo assim: "Mãe divina, que escutas as nossas preces, saudável é a terra, traz a paz a teu ventre, santificada seja a tua divina presença, renova as tuas bênçãos por mais um ano, para que possamos reunir as riquezas da vida e conservá-las em tua honra".
  • Utilize a cor branca e acenda uma fogueira e velas amarelas em sua honra.
  • Use esmeraldas. Semeie rosas no seu jardim ou varanda ou decore a sua casa ou escritório com flores amarelas.
A sua mensagem: não se case em Maio 

Hera/Juno by Michele-lee Phel

Juno rege Junho

Esta deusa romana, que dava o nome ao quarto mês do antigo calendário romano, é a protectora da mulher, da maternidade, dos casamentos e dos nascimentos. Por isso, Juno convida-nos durante este mês a comprometer-nos no que diz respeito ao amor e, inclusive, ao casamento. Além disso, no dia 24 celebra-se o solstício de Verão, que é uma festa para os amantes, para adivinhar o futuro, para acender fogueiras nas quais se deve queimar o velho e começar uma nova vida.

As suas recomendações:

  • Escreva numa folha, com tinta vermelha, três desejos e três nomes de pessoas a quem queira perdoar. Unte-a com mel e queime a folha no fogo na noite de lua nova ao mesmo tempo que repete: "Invoco a grande mãe para que os meus desejos se tornem realidade e para perdoar, construir e receber. Obrigada".
  • Use cor roxa ou violeta para se purificar.
  • Prepare cuidadosamente uma pedra de quartzo rosa para sua protecção pessoal
  • Decore a sua casa e o local de trabalho com lírios
A sua mensagem: unir, dirigir e governar

Amaterasu by Sandra Stanton

Amaterasu rege Julho

É a deusa do sol no xintoísmo e na antiga e mítica família real japonesa. O seu nome completo é Amaterasu Ymikani, que significa deusa gloriosa que brilha no céu. E é desde aí que nos convida, este mês, a tirar partido da alegria de viver, da amizade, da família, da diversão, do amor... Segundo as leis japonesas, Amaterasu estava triste por causa da falta de sensibilidade dos humanos e fechou-se na sua caverna. Então, a Terra escureceu e aconteceram muitos desastres. Os deuses, preocupados, celebraram uma festa muito alegre à entrada da caverna e assim que a deusa apareceu a sua imagem reflectiu-se num espelho, renascendo o Sol e a Terra.

As suas recomendações:

  • Podemos fazer um amuleto sob a protecção desta deusa para atrair a prosperidade material e a abundância à nossa vida. Fazemo-lo, introduzindo folhas de freixo e doze moedas douradas num saco feito de tecido ou papel amarelo. Deve ser usado durante todo o mês  guardado num local escuro até que se cumpra o desejo de prosperidade material.
  • Deve usar-se a cor amarela.
  • Amaterasu convida-nos a usar jóias douradas ou amarelas e figuras ou desenhos alusivos ao Sol.
  • Se plantarmos uma árvore num local público por onde transitem muitas crianças, contaremos com a boa protecção desta deusa.
A sua mensagem: ainda que tudo à nossa volta nos pareça escuro, no final o Sol acaba por aparecer e iluminar a nossa vida.

Isis by Pamela Matthews
 Isis rege Agosto

Há crenças que atribuem o nome do mês de Agosto ao imperador Octávio Augusto, mas muitos vêem a sua origem na palavra latina augur, augurar ou profetizar. Diz-se que durante este mês nasceu no Egipto a deusa negra Ísis, que se especializou em astrologia para profetizar o futuro dos seus filhos. Ísis representa as colheitas e a apanha. É o modelo de mãe e, como tal, da fertilidade, esposa exemplar e arquétipo do amor.

Recomendações da deusa:

  • Devemos ter gestos de gratidão para com a terra, por exemplo, colocar recipientes cheios de frutas da estação na sua mesa, oferecer frutos secos aos seus amigos, etc.
  • Convém oferecer pão e vinho numa noite de quarto crescente.
  • Também é bom usar vestuário de cor sépia, em honra da terra, bem como decorar com girassóis os locais mais utilizados da casa.
  • Usar pedras de quartzo verde, para se proteger.
A sua mensagem: paciência, sabedoria e meditação.

Yemaya rege Setembro

É a deusa africana que simboliza o princípio da criação, quando a água se cruza com o fogo para dar origem à vida. Simboliza a 'grande mãe nutridora' do céu e da terra. Setembro adopta o seu nome da constelação da Virgem e faz-se representar pela virgem como princípio da criação.

As suas recomendações:

  • Quando a lua estiver em quarto crescente convide os seus amigos para uma noite de festa, oferecendo à deusa frutos do mar, vinho e os seus ganhos (crescimento pessoal, força, obstáculos superados). Ofereça também poemas à grande mãe, ou símbolos, que se possam intercambiar entre todos os participantes da festa.
  • Use e abuse da cor azul.
  • Considere a possibilidade de apoiar mulheres que sofram de algum tipo de violência.
  • Use adornos com a pedra lápis-lazúli.
A sua mensagem: agradecer, oferendar.

Circe by John William Waterhouse


Circe rege Outubro

Rainha da magia, é a deusa feiticeira que embruxou Odisseia (Ulisses), no relato de Homero. Representa a capacidade inata das mulheres para manusear os elementos e com eles dar a volta às circunstâncias dolorosas, mediante uma oração, um rogo, um pedido de perdão ou um sorriso.
Outubro é o mês de Halloween, é o mês das forças ocultas e das bruxas, uma celebração que faz lembrar a natureza feminina dadora de vida a partir do útero (magia pura)

As suas recomendações:

  • Passe uma vista de olhos pelos armários e dê a roupa que já não utiliza há anos.
  • Inscreva-se num curso criativo (literatura, pintura...).
  • Use a cor de laranja.
  • No dia 31 faça o seu próprio ritual para despertar a intuição, acendendo velas brancas e oferecendo à deusa mel e pão doce.
  • Prepare refeições à base de cevada e de pato.
A sua mensagem: limpar e perdoar.

Hecate by Carolina Gonzalez

Hécate rege Novembro

Deusa antiga, conhecida como a parteira celestial, é a deusa que através da sua sabedoria e experiência governa e transforma os caminhos da vida.

As suas recomendações:

  • Como é um mês de purificação e de protecção espiritual, podemos fazer um ritual, acendendo incenso de rosas e repetindo: "Sou a filha predilecta da deusa, ela me outorga inspiração e protecção. A ela foram concedidos os dons divinos da feminilidade que hoje me são concedidos. Sou poderosa, humilde, e servidora do céu e da terra"
  • Na noite de lua cheia podemos oferecer crisântemos e velas amarelas para que os nossos antepassados mortos alcancem a paz eterna.
  • Devemos dar uso às cores do mês - branco e negro - e às pedras de ónix.
A sua mensagem: venere os seus antepassados e imite as suas boas acções.

Vesta rege Dezembro

Vesta/Hestia retirada do site myLife
Protectora do fogo de Roma, fecha o ano desintegrando, com o seu poder sagrado, a dor e a escassez, e preparando tudo para o amanhecer de um novo ano, com a promessa de crescimento, prosperidade e transformação.

As suas recomendações:

  • Acenda muitas velas e potencie a alegria. Repita esta lenga-lenga de agradecimento à deusa pelas suas ofertas ao longo do ano: "Deusa do céu e da terra que com o teu ventre sagrado criaste a lua e o sol, que activaste a humidade através dos mares e dos rios, que trouxeste esperança através do amor, abençoa o passado ano e dá-nos força e esperança para receber o novo com o desejo de poder gozar das bençãos do teu coração".
  • Na noite de lua nova, convide os seus amigos a partilhar consigo pão, vinho e uvas. Cada um deve escrever sete desejos num papel e queimá-lo no fogo.
  • É conveniente utilizar as cores do mês: o vermelho e o verde.
  • A pedra mais adequada é o rubi.
A sua mensagem: renascimento do corpo e da alma






  • - Levante-se com o Sol para orar. Ore sozinho. Ore com frequência. O Grande Espírito escutará se ao menos, falar.
  • - Seja tolerante com aqueles que estão perdidos no caminho. A ignorância, o convencimento, a raiva, o ciúme e a avareza originam-se de uma alma perdida. Ore para que eles encontrem o caminho do Grande Espírito.
  • - Procure conhecer-se, a si próprio. Não permita que os outros façam o caminho por si. É a sua estrada e apenas sua. Outros podem andar ao seu lado, mas ninguém pode andar por si.
  • - Trate os seus convidados  com muita consideração. Sirva-lhes o melhor alimento, a melhor cama e trate-os com respeito e honra.
  • - Não tome o que não é seu. Seja de uma pessoa, da comunidade, da natureza ou da cultura. Se não foi ganho nem foi dado, não é seu.
  •  - Respeite todas as coisas que foram colocadas na Terra. Sejam elas pessoas, plantas ou animais.
  • - Respeite os pensamentos, os desejos e as palavras das pessoas. Nunca interrompa os outros nem ridicularize, nem rudemente os imite. Permita a cada pessoa o direito de expressão pessoal.
  • - Nunca fale dos outros de maneira má. A energia negativa que colocamos para fora, no Universo, voltará multiplicada a a nos mesmos.
  •  - Todas as pessoas cometem erros. E todos os erros podem ser perdoados.
  • - Pensamentos maus causam doenças da mente, do corpo e do espírito. Pratique o optimismo.
  •  - A Natureza não é para nós, ela é parte de nós. Toda a natureza faz parte da nossa família Terrena.
  • - As crianças são as sementes do nosso futuro. Plante amor nos seus corações e transmita-lhes sabedoria e lições de vida. Quando estiverem a crescer, dê-lhes espaço para que cresçam.
  • - Evite magoar os corações das pessoas. O veneno da dor causada a outros retornará para si.
  •  - Seja sincero e verdadeiro em todas as situações. A honestidade é o grande teste para a nossa herança do Universo.
  • - Mantenha-se equilibrado. O seu mental, espiritual,  emocional e seu físico, todos necessitam ser fortes, puros e saudáveis. Trabalhe o seu físico para fortalecer a sua mente. Enriqueça o seu espírito para curar o seu emocional.
  •  - Tome decisões conscientes de como você será e como reagirá. Seja responsável por suas próprias acções.
  • - Respeite a privacidade e o espaço pessoal dos outros. Não toque nas propriedades pessoais de outras pessoas, especialmente objectos religiosos e sagrados. Isso é proibido.
  • - Comece sendo verdadeiro consigo próprio. Se  não puder nutrir e ajudar a si mesmo, não poderá nutrir e ajudar os outros.
  • - Respeite as outras crenças religiosas. Não force as suas crenças sobre os outros.
  •  - Compartilhe a sua boa fortuna com os outros. Participe com caridade

Extraído do livro "O Sucesso está no equilíbrio",
de Robert Wong.





                                                            A golden image of Helios

O homem sente-se  atraído pelo ouro como o mais precioso de todos os metais produzidos pela Terra. Nós considera-mo-lo como a coisa mais cara e mais valiosa que existe. O ouro é diferente dos outros metais; não combina, de modo geral, com outros metais (com excepção da prata, para formar o electro magico, usado pelos povos antigos da Ásia Menor). Além disso, o ouro não se deteriora e não se degenera; os tesouros de ouro da América do Sul, do Egipto, da Pérsia, da Índia e da Gália antiga, que têm milhares de anos, ainda são tão encantadores quanto no tempo em que foram criados pelos grandes artistas. Desde os tempos mais antigos, o homem tem feito ornamentos e utensílios de ouro para os Deuses e Reis. O costume de adornar o altar com um Sol de ouro é realmente muito antigo. Os incas do Peru e os Astecas do México davam a ele uma significação sagrada, e esse simbolismo ainda sobrevive nas igrejas cristãs do Ocidente. O ostensório tem a forma de um Sol radiante. Serviços de mesa feitos de ouro sempre deram esplendor aos grandes banquetes da nobreza. O símbolo do poder supremo, a coroa de ouro, é uma honra reservada para os Reis. A história fala inclusive de sarcófago reais cobertos com folhas de ouro, como o de Tutankhamon, o faraó egípcio. 
Por que ouro deveria despertar tamanha reverência? Simplesmente por causa da sua beleza resplandecente e permanente? Não, mas sim porque o ouro é o metal do Sol. Em esência, ele está relacionado com o Sol, grande dispensados da vida do noso universo. 


No mundo dos metais, o ouro é a energia solar substanciada.
Ele forma o ponto central desse reino, do mesmo modo que o Sol é o centro de seu próprio sistema. É por isso que ligamos o ouro a figuras centrais, tais como o governante ou o sumo-sacerdote, que são os representantes e os símbolos do Sol na Terra. A coroa do rei deve ser feita de ouro porque ela representa o fluxo de energia que desce do Sol e penetra nessa cabeça real.
Ao mesmo tempo, ela age como um condutor de energia. Desse modo, o governante fica intensamente carregado com uma força que ele então pode distribuir entre o seu povo, a terra e o gado, para fazer com que sejam férteis e para trazer felicidade mútua, saúde e beleza. O rei senta-se num trono de ouro e segura em suas mãos o ceptro de ouro - símbolo masculino - e a esfera de ouro - símbolo feminino. Ele divide a grande força única e a transmite ao reino da dualidade. As inúmeras pedras preciosas que adornam a coroa e também o trono atraem as forças planetárias, a fim de que cada uma dê sua própria contribuição. O ouro une essas forças. O ouro traz a energia do Sol para o homem, para que ele a leve consigo onde quer que vá. O ouro torna-nos corajosos, fortes e generosos, como o próprio Sol. Ele dá auto-conhecimento, autoconfiança e vigor. Daí o velho costume existente entre povos de muitas nações, de usar brincos, braceletes, anéis, colares e broches de ouro. As camponesas da Holanda usavam os chamados enfeites-de-orelha: faixas douradas usadas sobre os cabelos e sob a touca de fina renda, através da qual se podia vê-las brilhar. Aos domingos, especialmente na Zelândia, elas usavam pequenas espirais de ouro presas à fita que envolvia a cabeça, logo acima das orelhas. Isso, em conjunção com as quatro fileiras de contas de coral, presas com um fecho de ouro e usadas em tomo do pescoço, tornava ese simpático povo carregado de força vital. Acredita-se actualmente que os brincos de ouro dos pescadores asseguravam um enterro decente ao marinheiro que se afogasse num naufrágio, caso seu corpo fosse arrastado para a praia. Numa época anterior, porém, os homens tinham conhecimento muito maior. Eles furavam os lóbulos das orelhas e, com um brinco, mantinham os furos abertos para favorecer a expulsão de substâncias impuras do corpo. Nem sempre os homens se preocuparam exclusivamente com o lado económico das coisas! Nos países da América do Sul, onde desde tempos bem antigos tem sido encontrada uma enorme quantidade de ouro, muitos objectos de uso quotidiano, tais como pratos, copos e travessas, eram feitos de ouro, para uso das pessoas abastadas. Eles chegaram até mesmo ao ponto de usar placas de ouro para gravar o alfabeto. E a história foi registada em grandes páginas douradas. Quando os Espanhóis desembarcaram no reino Asteca, a princípio os índios tomaram-no por um Deus saído das suas profecias e perguntaram-lhe o peso exacto do rei e da rainha da Espanha, uma informação que Cortei não pode fornecer. Os índios contaram-lhe que precisavam saber isso para poder oferecer como presente, para o rei e para a rainha, uma chapa de ouro de acordo com o peso deles, que os carregaria através dos ceus tal como os Reis e sacerdotes Astecas. Hoje em dia, os turistas têm tal entusiasmo pelos esplêndidos objectos de ouro vindos do passado, que os índios que trabalham em ourivesaria, e que ainda hoje têm a mesma habilidade, fazem cópias dos objectos originais e vendem-nos. Isso está relacionado com a luta inicial dos índios pela independência, quando quiseram tentar escapar da tirania e da exploração dos espanhóis, depois de suportar tudo isso durante tanto tempo. Os que são muito pobres conseguem algum dinheiro extra ao saquear tombas antigas, em busca de objectos de ouro que costumavam ser enterrados com os mortos. Embora o ouro ocorra naturalmente em todo o globo, hoje ele existe em apenas umas poucas áreas onde a mineração é considerada compensadora. O Continente Africano é o mais rico em ouro. Muitas vezes ele é chamado de leão, pois Leão é o signo do Zodíaco regido pelo Sol. O Negus da Abissínia tinham sempre um leão sentado ao lado do seu trono: o Leão de Judá, símbolo do poder real. O antigo Egipto foi a principal área produtora de ouro da África, particularmente a Núbia (nub= ouro). Mais tarde, os tronos e sarcófagos dos faraós atraíram os olhos cobiçosos dos conquistadores persas, que vieram, pilharam o ouro e o utilizaram, entre outras coisas, para fazer moedas de ouro com uma imagem do Deus-Sol gravada. Só muito mais tarde é que conquistadores como Alexandre o Grande tiveram a própria imagem gravada em moedas. Também a Espanha sempre posuiu ricas minas de ouro, e os romanos empregaram uma média de 60.0 escravos para trabalhar nelas. Na Gália antiga havia enormes quantidades de ouro nos santuários dos druidas, erguidos nas florestas - mas os romanos saquearam-nos. A natureza prática dos romanos não se limitava a valorizar o ouro simplesmente pela sua beleza, nobreza e poder solar; eles precisavam do ouro como dinheiro, para pagar os seus exércitos, conquistar povos e estabelecer a Pax Romana.

Quando o Cristianismo já havia sido reconhecido oficialmente em Roma, trazendo consigo a abolição da escravatura, a aquisição de ouro em áreas conquistadas cessou também. Muito tempo depois disto, os homens começaram a cavar em busca de ouro nas montanhas da Europa:  na Hungria e na Silésia. A ordem religiosa dos Cavaleiros Templários recolhia esse ouro, tornando-se então uma instituição bancária que emprestava ouro aos governantes para suas dispendiosas guerras. No fim, Filipe o Belo roubou o ouro dos Templários e, desse modo, pôs um fim ao poder da ordem. Assim sendo, por volta da Idade Média, o ouro tinha degenerado numa tentação, provocando embriaguez e avidez insaciável. A grata aceitação desse presente vindo de Deus havia sido esquecida. Logo vieram as viagens para a América dos caçadores de tesouros. Uma grande riqueza ainda está lá, no Museu do Ouro, em Bogotá, a capital da Colômbia: máscaras de ouro, ornamentos para o nariz, peitorais e até mesmo anzóis. Os índios do Peru ainda conservam a coroa de ouro do último rei, e nas festas dos solstícios de verão e de inverno eles dançam as suas danças do Sol bem no alto, nos picos nevados dos Andes, usando máscaras de ouro.

Qual é, porém, a natureza essencial do ouro? O calor intenso emana do ouro é calor solar, é energia vital. O ouro possui uma força que absorve continuamente o calor do Sol (mesmo quando o metal está oculto nas entranhas da Terra). O ouro é a substância activa dos nervos da Terra. Os nervos dos homens também contém ouro, o mesmo acontece com certos tipos de grãos. Deveríamos perguntar a nós mesmos o que estamos a fazer  à nossa Mãe Terra.  A cobiça do homem poderá custar-lhe caro. 

O ouro (Au) distingue-se dos outros metais por causa da sua relutância em formar compostos. Ele tem uma estrutura interna muito forte, que está reflectida na auto-afirmação das pessoas de Leão. O ouro é 19 vezes mais pesado que a água e é muito denso. Ao mesmo tempo, possui o resplendor e o brilho esplêndido que vem do Sol. Portanto, é um filho do Sol e também da Terra. O ouro começa a sua jornada na forma de pirite, que aparece aqui e ali na superfície da crosta terrestre. Em seguida, o oxigénio e a água agem sobre ele e ocorre a oxidação, em cujo processo o conteúdo de enxofre é consumido. Permanece o sulfato férrico trivalente, que enferruja a sua superfície. Essa camada é chamada, pelos mineiros, de "capa de ferro". A chuva faz com que o sal férrico transmude e, com a ajuda dos cloretos presentes, liberte os metais preciosos. A solução de ouro pinga de volta na camada sulfurosa e, quando há quantidades iguais de cada um deles, o equilíbrio produz o ouro. Hoje em dia, o ouro é libertado com o auxílio do cianeto de potássio. O ouro é tão forte internamente, tão seguro de si, que pode ser batido até se transformar numa folha suficientemente delgada para permitir que a luz do sol brilhe através dele, dando-lhe um colorido azul-esverdeado, enquanto, visto de cima cima, permanece dourado. O ouro pode ser reduzido a uma espessura de 10.0 de milímetro e ainda assim continuar intacto, razão por que a duração é relativamente tão barata. Com um grama de ouro pode-se fazer um fio de 35 quilómetros de comprimento; é assim que se produz a filigrana mais delicada. Não podemos vencer o ouro nem mesmo durante o processo de resfriamento, quando ele se torna um perfeito condutor de electricidade. Ele permanece soberano sob quaisquer condições. É especialmente precioso porque não perde o brilho, e nem a sua aparência pode ser mudada pela formação de compostos. O ouro existe naturalmente em estado puro, excepto nos Urais, onde está misturado com platina, e na Ásia Menor, onde encontra-se combinado com a prata para formar o electro magico. O ouro é medido em quilates. O ouro puro tem 24 quilates.
O ouro de 2 quilates, por exemplo, consiste de 2 partes de ouro puro para 2 partes outro metal. O ouro de 18 quilates é, normalmente, usado em  jóias, pois é suficientemente duro. Nove é o conteúdo do ouro mais baixo qualificado para a ourivesaria. Na maioria das vezes, os outros metais são a prata e o cobre, este último porque conserva melhor a cor do ouro. O zinco, o cádmio e o níquel também são usados. O ouro branco é feito formando- se uma liga de ouro com níquel ou paládio. A placa de ouro é feita de bronze (ou outro metal) com uma camada de ouro laminado.

O Uso do Ouro na Medicina 

As propriedades curativas do ouro têm sido conhecidas durante milhares de anos. Hoje em dia a medicina usa injecções de ouro no tratamento do reumatismo. Contudo, o ouro que há nessas injecções normalmente é demasiado grosseiro para ser absorvido pela maioria das pessoas. Por outro lado, são encorajadores os resultados produzidos por medicamentos homeopáticos com ouro, tomados por via oral. O que é notável é que o ouro ajuda, principalmente, naquelas doenças que são causadas pela falta de luz solar, como a nevralgia, que ocorrem com maior frequência durante as longas noites de inverno. O ouro ajuda as pessoas que sofrem de depressão profunda; as que acham que já não tem sentido viver por mais tempo; as que tentam o suicídio. Essas pessoas carecem de autoconfiança e sentem-se profundamente inferiores. Elas não podem suportar influências ou estímulos externos. Têm medo das outras pessoas, da luz e dos ruídos, e são por demais sensíveis sexualmente. Os seus olhos (os órgãos do Sol e de Vénus!) doem e, às vezes, elas só podem ver a metade inferior dos objectos (isso é o mesmo que ser sensível somente ao mundo espiritual - o mundo material ignorado). Às vezes, essas pessoas vêem "objectos ardentes que não estão ali". À noite, têm sonhos aterrorizantes e choram enquanto dormem.

Leo Art by Carolyn Quan

As Pessoas de Ouro Nós chamamos de Leo, o Leão - um dos signos do Zodíaco - o tipo de pessoa especialmente sintonizada com o ouro. Nelas podemos ver muitas correspondências com as características do ouro. A densidade elevada do ouro e a sua recusa a ser perturbado por influências externas corresponde à grande auto-percepção e autoconfiança da pessoa de Leão. Além disso, a qualidade coesiva do ouro corresponde ao poder se adaptar compreensiva-mente às necessidades do ambiente que a cerca. Os leoninos darão presentes e oferecerão generosamente a sua protecção - as pessoas de ouro são sempre generosas, nobres, radiantes e desprendidas. As pessoas de ouro conhecem o seu próprio valor. Querem ser notadas, querem ocupar o lugar de honra e actuar como representantes. As cortesias e a adoração constituem alimento para suas almas. As vezes, isso as levará a dar ouvidos a lisonjeios com excessiva frequência. Outras vezes, elas são vaidosas e gostam de se vestir muito bem para que as admirem. Os leoninos adoram grandes festas onde posam ocupar lugares de evidência e sentem-se muito felizes na companhia de figuras importantes. Certamente, não suportariam que sua majestade fosse ofendida - eles rugiriam como um leão, o rei da selva! Sim, o ouro é o metal do Sol e dos Reis!

Fonte: A Magia dos Metais, O segredo oculto 
do mundo mineral por Mellie Uyldert

Copyright

MyFreeCopyright.com Registered & Protected


Todos os artigos presentes neste blog são da autoria da Brydea Arianell e pertencem ao blog Murmúrios das Brumas Sussurro das Estrelas, salvo quando mencionado o contrario.

Respeitem o Tempo e Trabalho partilhado e se forem fazer uso de textos deixem sempre o nome do autor e a fonte dos textos quando possível.

Caso os artigos sejam encontrados online sem ter sido dado o especifico crédito, será feita uma queixa ao servidor por violação dos direitos de autor o que pode levar ao cancelamento da conta.

Murmúrios das Brumas Sussurro das Estrelas©

2009-15 Todos os Direitos Reservados

MyFreeCopyright.com Registered & Protected


Brydea Arianell . Com tecnologia do Blogger.