Correspondencias de Imbolc

janeiro 27, 2011 Brydea Arianëll 0 Comments

 
 
Imbolc é um termo que significa “em leite” , e representava, nas religiões
pagãs, a época em que as ovelhas começavam a produzir leite e os ursos saem da sua hibernação.
Antigamente, a véspera de Imbolc era considerado um dia sagrado. Ninguém trabalhava,
sobretudo as fiandeiras, não fossem elas encontrar os seus trabalhos desfeitos na manhã seguinte.

Imbolc representa o fim de um rito feminino de purificação 40 dias depois do solstício de inverno.
 
Brigit tinha um santuário na antiga capital irlandesa de Kildare, onde um grupo de dezanove sacerdotisas mantinha uma chama eterna acesa em sua honra. No dia de Brigit, deixavam que a Deusa mantivesse a chama acesa, e nenhuma sacerdotisa cuidava do fogo, que nunca apagou. Mais tarde esse costume foi proibido mas, quando Brigit virou uma santa, as monjas voltaram com a prática.

Nessa época, cada vela, lamparina e tocha da casa era acesa para iluminar os caminhos para que o Sol pudesse atravessar. A ligação de Imbolc com a purificação vem da antiga Europa, onde, nessa
época, toda a decoração do solstício de inverno era queimada. Isso representava o desligamento com o passado para que o futuro fosse promissor. Se isso não fosse feito, acreditava-se que os maus espíritos
vinham assombrar as casas e trazer má sorte aos moradores.
Na véspera do sabbat, todos os fogos e luzes eram apagados para serem acesos, ritualisticamente, mais tarde, com as brasas das fogueiras dedicadas à Brigit. A versão romana deste sabbat chamava-se Lupercália e era composto de alegres festejos para as deusas Februa, Diana e Vénus.

Os povos nórdicos celebravam nesta época o Disting, "enterrando" a negatividade do inverno, acendendo fogueiras nas encruzilhadas e purificando a terra, salpicando sal e cinzas sobre ela.

Ainda hoje, em certos lugares da Grã-Bretanha e da Irlanda, as pessoas amarram fitas ou pedaços de roupas nas árvores próximas às antigas fontes sagradas, actualmente dedicadas à Maria ou a outras santas
católicas, orando para curar seus males.

Na Irlanda eram colocadas "cruzes solares" de protecção em cima das portas
e janelas da casa. Eram feitas de palha e representavam o olhar
protector da Deusa, vigiando e protegendo a casa.

Um ditado antigo conta que a 2 de fevereiro o urso sai do seu esconderijo para ver o tempo que está. Se estiver claro ele regressa para sua hibernação. “Estar claro” significa que estamos em lua crescente, o
urso regressa para seu esconderijo aguardando a lua cheia, para anunciar a vinda da primavera.

Era costume abençoar a terra com leite, para que as plantas crescessem férteis. Isso ainda pode ser feito em nosso jardim, sempre pedindo as bênçãos da Deusa.

Na Europa, os agricultores, faziam procissões pelos campos, munidos de tochas para purificar e abençoar a terra antes do plantio das sementes. Rendiam assim homenagem as diferentes Deidades da agricultura e
rezava-se para que a Deusa regressasse trazendo com ela a fertilidade e a primavera.

Em Imbolc é tempo de Purificação, banhava-se pessoas, crianças nos rios, assim como os animais como bênção da Deusa...


Data:
31, 01, 02 de Fevereiro, 
primeira lua cheia em aquário, (15º de aquário).

Nomes:

Imolc, Imbolg, Oimealg, Imbolgc Brigantia (Caledonni), Imbolic (Celta),
Lupercus (Strega), Candlemas, Candlelaria (Mexicana), Disting
(Teutónico, 14 fevereiro), Festa de Pan, Festa de Brigid, Festival das
luzes, festival das virgens. Dia de Brigid, Santa Lúcia, Lupercallia,
Groundhog Day (saxões). . .

Primeiro mito de Imbolc:

O Despertar da Deusa e a descoberta de seu filho em crescimento.
 
A Deusa acorda e descobre o Deus em pleno crescimento.
Depois de ter dado a luz, o Deus sol, a Deusa entra em repouso, mas os dias que começam a
crescer cada dia mais acordam-na do seu sereno sono e Ela então descobre que o
seu filho é agora um lindo jovem empenhado que revela todo o seu esplendor e capacidades ao aquecer a Terra com a sua Luz. 

Segundo mito de Imbolc:

O despertar da Deusa, as descobertas do Deus cornudo.

O Deus Cornudo despertou e revela as capacidades do seu corpo. A Deusa
acorda de um profundo sono e descobre que tomou a aparência de uma
linda Donzela. Na terra o Deus corre entre as florestas e pelos campos
debaixo do sol que vai aquecendo dia após dia. Enquanto a Deusa agora
demora a beira rios, pelas praias e nos cumes das colinas verdejante,
cabelos ao vento. . .
 
Deusas:

Brigit (importante), Belissima, Branween, Aradia, Athena, Inanna, Gaia, Fébrua, Demeter/Ceres, Arianrhod, Frigg, Cybele, Vesta/Hestia, Bast e todas as Deusas nas fases Donzelas e Mães dos nascimentos, fertilidade e  purificações.

Deuses:

Cernunos (importante), Pan, Aengus Og, Eros, Cupido, Fébruus, Dagda, Herne, Osiris, Jupiter, Zeus,  todos os Deuses de Amor e Fertilidade, todos os jovens Deuses Solares e dos Bosques.
Símbolos:

Neve, Cordeiros, Leite, velas, Nordeste, lanternas, vassouras, flores
brancas, Cruz de Brighid, flocos de neve, coroa de 13 velas vermelhas, penas,
Sementes, "Brideo'gas" (camas de Brighit), mantos de Brigit...

Cores:

Predominantemente o Branco, prateado, verde claro, rosa, lavanda, azul, laranja, vermelho, amarelo,

Planetas:

Saturno e Urano. . .

 Pedras:

Ametista, Ónix, Turquesa, Jaspe, Rubi.

Elemento:

Terra, Agua, Gelo

Animais:

Ovelhas, lobos, ursos, veados, a águia, corvos, marmotas, corujas, cobras, cisne, salmão.. todos os animais que saem da hibernação..

Seres Míticos:

Unicórnios, Fadas, Dragões, Fénix e aves de Fogo

Carta de Tarot:

A Estrela , Arcana Maior 17

Arvores:

Salgueiro, Betula

Plantas:

As Primeiras Flores do ano, Lírio branco, Angélica, Loureiro, Amoreira, Íris, violetas,
manjerico, trevo, margarida, camomila, Flores brancas e
amarelas e todas as plantas verdes. . .
Incenso:

Mirra, gardénia, olibano, canela, baunilha, flor de laranjeira, jasmim, mel. . .

Alimentos:

Os Celtas representavam os três mundos, agradecendo assim a caça e a
pesca, representavam um prato com peixe (água), um prato com carne,
geralmente assada, (terra) e um prato de aves (ar).

Alimentos a base de leite são os principais nesta época ( leites, mel, cremes, pudins, queijos, Crepes, Bolos...), pratos com especiarias (caril, pimenta, gengibre, noz moscada, louro…), Pão com sementes, todos os legumes que emergem da terra ( Cebolas, alhos, ... ), legumes de sementes (feijão, Grão, Favas, Tremoço...), Frutas da época ( Laranjas, Tangerinas, Limões...), Carnes assadas ( borrego, cordeiro) ...

Bebidas:

Leite, Hidromel, Vinhos perfumados, Licores, Chas, Sumo de Laranja, Nectares...

Influencia:

Recomeço espiritual, esperança, coragem, limpeza e purificação. . .
Actividades Mágicas:

  • É tempo de purificação: limpe a sua casa, armários, sótãos... a famosa limpeza de primavera, deite fora o antigo e do que não precisa mais, doe comida e roupas aos mais desfavorecidos, Purifique a casa com ervas, e incenso, (sálvia, o alecrim e a arruda são ervas fáceis de serem encontradas e são bastante eficazes para este fim). Circule com o incenso no sentido horário, começando a porta de casa pedindo para que as energias positivas inundam a sua casa e as negativas se afastem, pode cantarolar uma prece fazendo uma espécie de mantra.... 
  • A tradição mais conhecida nesta época é a de fabricar a cruz de Brighit, na véspera de Imbolc, representando a roda solar, feitas com folhas de milho, ou trigo, (as ervas disponíveis em cada zona.), que é colocada por cima da passagem mais utilizada da casa, para  protecção.
  • Faça uma boneca de milho e vista-a colocando-a numa cama especial, chamada “cama de Brid”, colocando dentro nozes, (símbolo da fertilidade masculina), e a volta da cama põe-se farinha e ervas com algumas moedas de oferenda a Deusa Brigit para prosperidade.
  • Acenda uma vela branca a frente de cada janela da casa, (confira que as cortinas estejam bem atadas), uma vez todas as velas postas nas janelas, apague todas as luzes da casa e depois da noite cair acenda as velas uma a uma começando no rés de chão ,(se tiver primeiro andar), e no sentido horário, (repetindo o mesmo no primeiro andar). Ao acender as velas diga:“ possa a luz desta chama trazer paz e sabedoria em meu lar” . Deixe as velas arderem até ao fim se possível...
  • Consagre as ferramentas que usa no seu jardim mágico... assim como as sementes das plantas que irá plantar este ano, comece a cuidar do jardim e alimente as aves com sementes e Abençe a terra do seu jardim com leite, pedindo as bênçãos da Deusa, para que as plantas cresçam férteis.
  • Limpe e purifique os altares espaços de meditação ou templos... assim como todos os utensílios mágicos, limpe o armário das ervas e confira as que já estão velhas e as colheitas que tem a fazer.
  • Vá até a um rio e ofereça velas e flores na água em honra da Deusa, (existem umas velas próprias que flutuam a preços razoáveis), se não puder, ofereça em altar uma taça com agua de nascente e velas
    flutuantes...
  • Acender uma fogueira bem grande e queimar os enfeites que utilizou em Yule.
  • Fazer uma roda de velas símbolo da roda do ano que gira com o retorno do Deus, do sol, do calor e coloque no centro do altar...
  • Decorar o altar e a casa com muitas flores brancas...
  • Faça artesanato em honra dos Deuses, pinte estatuas, faça toalhas, caixas, bolsas fazer ou enfeitar velas... ofereça algo de novo no seu altar com um toque pessoal.. 
  • Coloque uma vassoura atrás da porta de entrada, como símbolo de limpeza física e espiritual.
  • Meditar sobre o progresso de uma semente na terra.. e o presente de renascer...
  • Saia a rua, vá ate a um bosque caminhe na natureza e contemple a energia de Imbolc que se faz sentir.
Não esqueçam que é um festival dedicado sobretudo ás Deusas, ás mulheres, ás sacerdotisas e crianças, incluam-nas nas actividades elas irão adorar!

Rituais Associados:

Limpeza, Purificação, Novos Inícios, Inspiração, Criatividade, Dedicações, Iniciações, Magia das velas, Rituais de cura,

No sentido simbólico:

É uma festa de purificação antes do renascimento, Símbolo de purificação é a agua que é predominante nesta altura do ano, assim ligado a Deusa. O fogo é também símbolo predominante nesta festa, pois simboliza o regresso próximo de um novo dia, que ganha forma na matriz, na noite da Terra-Mãe (representada pela agua). É o raiar de um sol nascente pronto a acoplar em Beltane.

No intimo espiritual de cada ser:

A energia do planeta é negativa e passiva, (não levar no sentido pejorativo dos termos), marcando assim um período de crescimento subterrâneo. É uma preparação ao renascimento, após o período de introspecção e recuo na matriz da noite fria do inverno, que nos permite amadurecer, de dar um novo passo na nossa evolução.



Texto desenvolvido e pesquisado por Brydea Aianell©

 
 

Também Poderá Gostar

0 comentários:

Blog Protegido

MyFreeCopyright.com Registered & Protected


Todos os artigos presentes neste blog são da autoria da Brydea Arianell e pertencem ao blog Murmúrios das Brumas Sussurro das Estrelas, salvo quando mencionado o contrario.

Respeitem o Tempo e Trabalho partilhado e se forem fazer uso de textos deixem sempre o nome do autor e a fonte dos textos quando possível.

Caso os artigos sejam encontrados online sem ter sido dado o especifico crédito, será feita uma queixa ao servidor por violação dos direitos de autor o que pode levar ao cancelamento da conta.

Murmúrios das Brumas Sussurro das Estrelas©

2009-15 Todos os Direitos Reservados

MyFreeCopyright.com Registered & Protected