Introdução aos Metais

abril 18, 2011 Brydea Arianëll 0 Comments

                                                                      
 
Nós, criaturas, agarramos-nos ao corpo da Mãe Terra que se move rapidamente através do espaço, como todos os outros corpos celestes. A Terra também nos faz girar em torno do centro do nosso universo, o Sol, que nos banha a todos com seus raios benéficos. 
 
O corpo da Terra é como o nosso, modelado de acordo com um modelo cósmico. A terra firme e a água que core estão tão separadas quanto a nossa carne do nosso sangue, e a água do mar contém os mesmos elementos que o sangue (excepto que o seu conteúdo de sal é mais elevado). Como a Terra se move através do espaço, não podemos conhecer a forma exacta do seu corpo, uma vez que as suas cavidades encheram-se de água. Todavia, ela também tem um pólo-pensamento no norte, análogo à nossa cabeça. O seu pólo-vida está localizado no sul e corresponde aos nossos órgãos sexuais e excretores. Lá, próximo do pólo norte, as auroras boreais da Terra cintilam do mesmo modo que lampejares de inspiração iluminam a escuridão existente em nosso cérebro. A Terra respira na região da Escandinávia. É lá que ela suga o ferro que necessita para o seu sangue - sangue que ajuda a formação de depósitos minerais. Cadeias de montanhas tais como os Andes e as Montanhas Rochosas são a sua espinha dorsal; os grandes rios, as suas artérias, correntes de energia que trazem alimento e vigor para os seus tecidos. Seu coração bate na Europa: Londres, Amesterdão, Paris, Praga e Viena; assim como certa vez o seu coração bateu nas grandes cidades

O equador é o seu centro e, no calor dessa fornalha. ocorrem a sua digestão e o seu metabolismo. Seu elixir da vida é protegido pelas florestas tropicais da África, tão ricas em minerais. Em certa época a Terra teve um cabelo assim espesso sobre todo o seu corpo. As florestas cobriam toda a terra firme, tal como um casaco de peles vivo. Mas, a maneira irresponsável de viver dos homens deixou a Terra com manchas nuas, vulneráveis: os desertos. Os veios de minérios de metais conduzem energia através do tecido de rochas da Mãe Terra. Esses veios são seus nervos. Os homens podem tirar o que quiserem, pois a Terra está recebendo constantemente energia do cosmos. Seu sistema nervoso não pode ser esgotado. Na metade inferior do corpo da Mãe Terra estão os rins (as reservas de cobre de Katanga) e a energia primeira dos seus órgãos sexuais. Onde as partes de terra firme se encontram num ponto, o Pólo Sul, seus resíduos orgânicos encontram uma saída. O calor contido em suas entranhas às vezes força a subida de substâncias perigosas até muito perto da superfície. Essas erupções vulcânicas são as suas úlceras. Os micróbios que vivem dentro e sobre sua pele devem servi- la, assim como as bactérias que ajudam os homens a triturar os alimentos e a remover as substâncias rejeitadas. Os homens, as plantas e os animais devem servir à Mãe Terra de acordo com as leis dela. Se assim o fizerem, ela se manterá saudável e os alimentará. Mas se o micróbio-homem se transformar num germe virulento, envenenando o sangue dela, deixando-a
nua e perfurando-a, a vida da Terra estará em perigo. A Mãe Terra, como o homem, absorve a energia do Sol através do seu pólo-vida, no Sul. Com essa energia radiante, ela faz o ouro e as pedras preciosas da África do Sul, da índia e da América do Sul. Esses tesouros são as suas glândulas. Os mineiros formigam por toda a sua pele, retalhando, cavando e peneirando os metais mais preciosos, tirando-os de seu sistema nervoso. Vamos tentar ser crianças boazinhas, aquecendo-nos no seu fulgor, alimentando-nos para podermos crescer, em vez de sermos criadores de doenças, esgotando-a e envenenando-a com nossas acções.

A TERRA E SEUS METAIS

A árvore alquímica simboliza a ligação entre a vida da Mãe Terra e as forças planetárias que a cercam. A vida da Mãe Terra abrange a vida das plantas, dos animais, dos homens e dos minerais. O Poder da gravidade os atrai para a Terra. Conforme são absorvidos, vão se tornando cada vez mais densos, até que assumem as várias formas materiais que nos são familiares; ouro, prata, mercúrio, cobre, ferro, estanho e chumbo, platina, alumínio, zinco, cobalto, tungsténio, urânio, plutónio, etc., que o homem usa para os seus próprios fins. Ele os combina à sua vontade, produzindo bronze, latão, folha-de flandres, aço inoxidável ou peltre. Seu objectivo é, sempre, realçar a vida de acordo com o seu próprio ponto de vista. Para ele, a Terra tem pouca importância. A ciência da química envolve tanto a separação como a combinação de substâncias. A alquimia, por outro lado, é a ciência de decompor os metais, tendo como objectivo libertar a sua forma pura, original. Depois de terem sido libertados do pecado original, eles são devolvidos ao estado sólido, mas desta vez como metais realmente nobres da pura e nobre Mãe Terra. O homem que trabalha com metais pode escolher se irá contribuir para a destruição ou para a santificação da Terra. O corpo humano contém os mesmos metais que a Mãe Terra. Quanto mais a pessoa sabe a respeito dos presentes em seu próprio corpo, mais ela compreenderá a Terra, pois os dois corpos são análogos. Se um corpo humano está carente de um determinado metal, a Terra pode oferece-lo do seu próprio corpo, para uso medicinal. Uma cura pode ser realizada directamente ou por intermédio do reino vegetal; às vezes, também através do reino animal. O magnésio, por exemplo, pode ser extraído da água do mar e da camomila. Encontramos metais em todos os reinos da natureza. Eles mudam de forma, mas mantêm sua radiação e energia. Primeiro, eles constroem nossos corpos e, em seguida, são refinados para dar energia espiritual. Os metais pintam seus próprios retratos na crosta da Terra e nas paisagens, mas são especialmente reconhecíveis nos diferentes tipos de pessoas. Sim, o velho quebra-cabeça de desenhos cósmicos está em toda a parte.

Os metais são dádivas do céu, que nos foram enviadas pelo Sol, pelas estrelas e pelos planetas. Eles são absorvidos e modificados pela Terra e por todas as suas criaturas, transmitindo para o espaço tudo o que emitimos. Vivemos com eles e eles connosco. O que o homem ainda tem de aprender é o conhecimento na essência dos metais.

Fonte: A Magia dos Metais 
O segredo oculto do mundo mineral 
por Mellie Uyldert


Também Poderá Gostar

0 comentários:

Blog Protegido

MyFreeCopyright.com Registered & Protected


Todos os artigos presentes neste blog são da autoria da Brydea Arianell e pertencem ao blog Murmúrios das Brumas Sussurro das Estrelas, salvo quando mencionado o contrario.

Respeitem o Tempo e Trabalho partilhado e se forem fazer uso de textos deixem sempre o nome do autor e a fonte dos textos quando possível.

Caso os artigos sejam encontrados online sem ter sido dado o especifico crédito, será feita uma queixa ao servidor por violação dos direitos de autor o que pode levar ao cancelamento da conta.

Murmúrios das Brumas Sussurro das Estrelas©

2009-15 Todos os Direitos Reservados

MyFreeCopyright.com Registered & Protected